Marketing digital: guia definitivo para 2020

Compartilhe

Nesse guia definitivo para 2020 sobre o marketing digital você verá:

  • O que é marketing digital
  • O que NÃO É marketing digital
  • A engrenagem do marketing digital
  • Do que você precisa para começar
  • 7 erros muito comuns

O que é marketing digital

A‌ internet já se incorporou no estilo de vida do nosso tempo. Sendo assim, existe fator exposição maior do que a internet?‌ Difícil dizer, afinal. É aqui, na internet, que funciona a maior rede de pessoas do mundo; é aqui, na internet, que funciona a maior rede de pesquisas do mundo; é aqui, na internet, que funcionam também, afinal, as maiores empresas do mundo. Marketing digital é a atividade que você precisa fazer para captar as pessoas que utilizam a internet. Todos os dias, afinal, bilhões de pessoas no mundo inteiro acordam de manhã — qual a primeira coisa que fazem? Pegar o celular para ver a hora, desligar o alarme e colocar alguma música enquanto escovam os dentes. O mundo é um wifi gigantesco.

O que NÃO É marketing digital

No entanto, aí mora uma observação importante: o fato de as pessoas utilizarem a internet o tempo inteiro para fazer quase tudo não quer dizer que elas estejam procurando a sua marca. As pessoas usam a internet para, basicamente, 4 finalidades:

  • Informação: notícias, blogs, futebol, etc.
  • Diversão: memes, vídeos de gatinhos, etc.
  • Comunicação: mandar mensagens para amigos e familiares.
  • Compra e venda: efetivamente pesquisar, vender ou comprar algo.
Se você entra na internet pensando apenas na última finalidade, é provável que a sua estratégia de marketing digital seja mais um fracasso.

Sabe o porquê? Simples: literalmente, a última coisa que o usuário busca na internet é comprar ou vender.

A engrenagem do marketing digital

Para de fato vender algo dentro da internet, você precisa ser autoridade em pelo menos uma das outras três finalidades: informação, diversão, comunicação. Na prática isso quer dizer que, para vender, você vai precisar gerar conteúdo que:

  • informe
  • divirta
  • ou comunique.

É com essas linhas de conteúdo que você vai conseguir captar leitores e consumidores da sua marca; isso aumentará sua autoridade gradualmente.

Do que você precisa para começar

Essas fases — pedaços do processo, etapas a cumprir — são as mais básicas da engrenagem do marketing digital:

  • atrair: é aqui que entra a sua estratégia de conteúdo.
  • qualificar: é aqui que entra o seu funil de vendas.
  • vender: essa parte você provavelmente já sabe.

Se você quer começar pelo Facebook, por exemplo, vai atrair pessoas até sua página por conta do conteúdo — que, como já vimos, pode ser informativo, divertido ou comunicativo.

O fluxo do marketing digital

Depois que essas pessoas passam a ser atraídas, você fará um trabalho de qualificação dessa audiência. A‌ qualificação consiste em passar da fase de atração para a exibição de um conteúdo mais denso — mais focado no aspecto técnico do seu negócio. Vamos a um pequeno exemplo, então, de um delivery de pizza:

  • fase de atraçãoconteúdo informativo de receitas e dicas de culinária.
  • fase de qualificaçãoconteúdo técnico de como suas pizzas são feitas.

A qualificação é como um funil: na fase de atração você tem uma base maior de pessoas, porém muitas delas podem não estar interessadas no seu produto. É‌ aí que a fase de qualificação entra: para afunilar esse interesse e separar o joio do trigo de maneira suave. Já a fase de venda varia muito de negócio para negócio; essa parte é a que você provavelmente já sabe fazer quando o cliente está cara-a-cara com você. Esse mesmo fluxo — atrair, qualificar, vender — serve para o Instagram ou qualquer ferramenta que você queira utilizar. Se você entender o propósito por trás da geração de conteúdo, automaticamente as ideias começarão a brotar. Foque em entender esse processo que falamos acima e a razão de ele ser assim.

7 erros muito comuns

Agora que você já entendeu o que fazer, vamos, finalmente, ao como fazer. A‌ mente humana aprende melhor pelo contraditório, pelo contraste — chamamos isso de dialética. Nada melhor para aprender como fazer marketing digital do que saber os 7 erros mais comuns que as marcas cometem no meio do caminho digital.

  1. Aparência ruim
  2. Falta de familiaridade com a ferramenta escolhida
  3. Não focar em um canal específico
  4. Conteúdo genérico demais
  5. Erros de português
  6. Distância do público
  7. Demorar para começar

Aparência ruim

É comum vermos perfis — seja no Facebook ou no Instagram — com uma estética que desfavorece a confiança. Afinal, você consegue confiar em uma página cuja logo está em baixa resolução?‌ Ou em um perfil no Instagram cuja descrição é cheia de emojis — aquelas carinhas simpáticas mas que precisam de cuidado na hora do uso? E em um perfil com medidas de imagens completamente erradas? Enfim, esses detalhes podem complicar o seu alcance de público, o seu engajamento e a confiança que você passa para o usuário. Afinal, lembre-se: em muitas das vezes, pode ser a primeira vez que esse usuário está vendo alguma coisa da sua marca na internet. Marketing digital é, de certo modo, lidar com desconhecidos e com pessoas impacientes.

Falta de familiaridade com a ferramenta escolhida

Saber a linguagem de cada rede social importa muito. Se você pensa que postar a mesma linha de conteúdo no Instagram e no Facebook vai trazer resultados expressivos, é melhor repensar a atuação. As pessoas buscam coisas diferentes — de modos diferentes — nas diferentes redes. No Facebook, por exemplo, o perfil de usuário é mais apto à leitura de textos longos. Já no Instagram, o apelo estético é o que condiciona o sucesso. O que isso significa?‌ Que boas imagens — em alta resolução — podem atrair mais atenção do que uma legenda enorme, por mais bem escrita que esteja. Mais do que tudo, seja um usuário apaixonado das redes onde você for oferecer conteúdo sobre a sua empresa. Não adianta abrir o Facebook apenas para fazer umas postagens da sua marca ou abrir o Instagram apenas para dar uma atualizada no perfil; você precisa estar imerso na ferramenta para conhecer a linguagem que seus usuários utilizam, suas práticas, os jeitos comuns de fazer as coisas lá dentro. Mão na massa; paixão pelo ambiente.

Não focar em um canal específico

O fato de você ver grandes marcas publicando conteúdo em todas as redes sociais não significa que você deva seguir esse modelo — ao menos não agora. Lembre-se de que marcas como O Boticário, Itaú, Cacau Show e outros casos de sucesso no meio digital só publicam conteúdo em todas as redes porque possuem um time extremamente dedicado e competente para lidar com tudo isso ao mesmo tempo: linha editorial de Facebook, linha editorial de Instagram, linha editorial de Twitter… Você, que começou agora, deve escolher apenas uma entre essas duas: Facebook ou Instagram. O critério de escolha é muito simples: se o seu negócio precisa mostrar apelo estético — se você for do ramo de alimentos, por exemplo, onde o produto é algo físico e visível — sem dúvidas a sua rede é o Instagram. Já se o seu negócio é voltado para os serviços, experimente começar pelo Facebook.

Conteúdo genérico demais

Pedir para que você seja uma marca autêntica pode parecer ambicioso demais, mas ser ao menos original você consegue. Outra prática comum, no entanto, é a de criar mais do mesmo. Isso causa uma sensação de marca robótica — que não reage a estímulos reais e de pessoas reais. Não adianta fazer copy and paste. Copiar e colar conteúdo de outros lugares não vai aumentar sua relevância na internet — e ainda pode prejudicar muito a sua marca nas redes de pesquisa do Google. Marketing digital é sobre relevância real. Procure criar conteúdo sobre problemas que você vê na realidade dos seus clientes e não com base no que você vê outras empresas do seu ramo fazendo.

Erros de português

Erros gramaticais ou de digitação em peças de conteúdo não são toleráveis: certifique-se de fazer uma boa revisão antes de postar. Evite principalmente:

  • erros de digitação: makreting digital.
  • espaços depois de vírgulas: faça , e faça agora.
  • erros de concordância: as coisas acontece assim.

Distância do seu público

Novamente, como dito antes, o conteúdo robótico pode matar a sua estratégia — afinal, ela é feita justamente para aproximar o público de você, e não o contrário. Se você fizer conteúdo frio, sem certo calor humano, é mais uma marca indo em direção ao fracasso e à frustração de dar errado na internet. A‌ melhor dica para aproximação é trabalhar muito bem as histórias. Casos reais, experiências que sua marca já passou, pessoas, números, locais… Tudo isso cria uma imersão realística na atmosfera da sua marca. É‌ valor agregado.

Demorar para começar

Se você já tem uma marca, um perfil ou uma página mas não encontra resultados concretos ainda, recomendamos que você confira a lista acima com os 7 erros mais comuns. Se você ainda não iniciou sua jornada no marketing digital, comece hoje. Não tenha medo de errar; o erro, no digital, tem a vantagem de ser consertado com muita rapidez.

Marketing digital é sobre errar cedo para consertar antes.

Fique conosco e acompanhe nossos artigos e dicas sobre marketing digital e aprenda mais sobre esse — literalmente — rico universo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *